Friday, April 01, 2005

THE HAWK IN THE RAIN*





THE HAWK IN THE RAIN*
Somos todos falcões na chuva, impedidos de voar. O amor é uma chuva granítica, congela os ossos, paralisa o sangue e estanca o passo. O amor assusta mais que qualquer maldição ou peste, o amor, esta batalha que faz do homem um falcão molhado, cabisbaixo, sem asas... Amar é estender as asas e alcançar além de infinitas nuvens...
Congelamos quando chega a chuva do amor, e bloqueamos o vôo.

Voar com as asas leva até onde o olhar alcança...
Voar com a alma é um vôo para uma paisagem desconhecida...
Temos tanto medo do desconhecido, quanto da felicidade.
Sempre penso em Camus e em um pequeno trecho do livro
- A peste –

-Em Oran, como no resto do mundo, por falta de tempo e de reflexão. Somos obrigados a amar sem saber.





The Hawk in the rain é o título do primeiro livro de Ted Hughes, o que foi casado com Sylvia Plath – o falcão na chuva -



***


- Recebi o precioso livro de Bernardo Brayner – Exercícios de Morrer-
Contos e mini-contos como este:


-
PEIXECom as ondas no próprio feixe de escamas, o peixe treme o corpo de sol. Na praia Gigalmesh é mordido por uma serpente. Sabre de terra e pedra que o atravessa.


***


Meu conto Sr. New York foi publicado no jornal Rascunho
Edição 59, última edição que apanhei ontem na Biblioteca.
www.rascunho.com.br