Tuesday, September 06, 2005

sopro de deus



SOPRO DE DEUS

Sigo distraído e breve – piedade na alma,
opulência no calabouço.

Sigo sereno, neblina me abraça.
Meu corpo um jarro de esperanças.

O amor – única navalha que me corta.
Aprendi que somos sopros de Deus – instantes.

http://www.blocosonline.com.br/literatura/autor_poesia.php?id_autor=2823&flag=nacional

Sopro de Deus e mais 6 poemas estão no blocos online.
- Estou lendo "O mesmo mar" de Amós Oz - Companhia das Letras.
pérolas de Amós Oz:
" Quando existe amor é tudo diferente, mas como
explicar as
borboletas para uma tartaruga."

...


Através de nós dois

Antes do desculpe, este lugar está livre,
antes da cor dos teus olhos, antes do o que você quer beber,
antes do eu sou Rico, e eu, Dita, antes do roçar
da mão no ombro,
aquilo nos atravessou
como a fresta de uma porta abrindo-se em meio ao sono.

...

Onde estou

Por que você se
enterra
naquele buraco, dizem seus amigos, sem ir a festas, sem
se divertir,
sem gozar a vida. Vê se aparece, cara, vem ver gente, dar umas
trepadas.
Mostra a cara, dê pelo menos algum sinal de vida.
Esquece, ele responde, acordo às cinco da manhã, tomo um copo
de café,
apago e escrevo seis ou sete linhas
e o dia já era, cai a noite e apaga tudo."


...
... Há uma luz leitosa que precede a aurora,
para que não
nos esqueçamos de que vivemos na Via Láctea, uma galáxia remota
que vai bruxulear até
desaparecer.

- Amós Oz, nasceu em Israel, em 1.939, ele escreveu um romance
que é prosa poética e poesia. Inaugurou em mim uma solução para
estes concursos que pedem um cem número de páginas.
escrever um romance em poesia.


imagem-

Dominik Schröder