Saturday, January 21, 2006

rasgar o vidro







EL SOL
Edvard Munch
(1863-1944)




RASGAR O VIDRO

Lâmina brilhante beija
o vidro recôndito
das dobras da alma.

Secreto sofrer
adeja do olhar fendido,
de estar ferido
sem estar.

Nem a lâmina do sol
rasga a alma,
pois vidro não rasga vidro.

Estala a rir e estanca.
Cínico semblante,
dentro da alma, um gemido.

Uma certa saudade – fina agulha –
de quando era a alma uma mínima fagulha
do sol-lâmina que o fere agora.


BÁRBARA LIA