Sunday, October 22, 2006

poema












parto de uma flor
teu olhar no depois

na aléia dos invisíveis

o relógio das flores
(iluminura medieval)

tritura as horas e canta
"rompi com o mundo
queimei meus navios"
- BÁRBARA LIA -