Saturday, January 19, 2008

Desejo e Reparação (Atonement)

Quando no Brasil a poesia será mais importante que a parafernália que engendra o sensual barato e pobre em uma apelação tola? O romance de Ian McEwan "Reparação" foi belamente filmado, dispensava esta palavra no título (desejo) - penso que em uma espécie de apelação -
O filme é em sua essência uma - Reparação - Ou, uma tentativa de reparação. O título poderia ser o mesmo do romance. Mas, esquecendo esta bronca que a gente tem com estas traduções sem nexo, é de uma beleza sem fim... Li que recebeu O Globo de Ouro de melhor filme. O enredo é aquele que não muda com os séculos e com toda a pseudo-evolução do homem - Pobres não tem direito a muita coisa, e não são respeitados pelos mais abastados. Meu pai vivia a declamar versos... E penso que é de Guerra Junqueiro um verso que guardei e que ele sempre repetia:
pobres de pobres são pobrezinhos.
O filho do caseiro e a irmã da futura escritora. Na verdade a menina já é escritora aos treze, e o amor do casal é BELO - sem pieguices e sem ilusões. Humano e sublime. E a reparação, mas, é um filme que de tão bonito a gente guarda, e nem se fala nele... A gente guarda como guarda as belezas tantas - e sai do cinema com vontade de dizer ao amor que o ama, com vontade de não levar na alma uma culpa que nada apaga, nem toda a reparação.

Desejo e Reparação (Atonement, Inglaterra, 2007)
Diretor(es): Joe Wright
Roteirista(s): Christopher Hampton com base no livro de Ian McEwan
Elenco: Keira Knightley, James McAvoy, Romola Garai, Saoirse Ronan, Brenda Blethyn, Vanessa Redgrave, Juno Temple, Alfie Owen-Allen, Nonso Anozie, Andrew Appleyard, Jamie Beamish, Robert Alan Bishop, Benedict Cumberbatch, Michelle Duncan, Vivienne Gibbs