Friday, June 20, 2008

Sakountala




Cinzel de prata esculpindo pés
Cada fagulha vermelha
um fio de cabelo do amado

Cinzel de prata treme
acende astros
de um azul escuro
em meu olhar algodão

Rodin!
Rodin!

Tantos pés teci
em mármore angustiado
-trilha de pés moldados-

esquerdo / direito
esquerdo / direito
esquerdo / direito

Tantos pés
emprestei-te
para ter-te assim
ajoelhado
enlaçado
abismado
abandonado

Augusto espectro
de fogo
onde queima
a aurora

Sei!
Tudo isto
é mármore!

Mas, antes
foi carne
vermelho abandono
amor petrificado

Antes do fim
às margens
do Rio Loire
nossa carne carmim
foi mármore.

BÁRBARA LIA

(do livro - Para Camille, com uma flor de pedra - Inédito)


Sakountala - a escultura de Camille Claudel, concluida em 1888, foi inspirada em um conto do poeta Calidassa (Índia)


Well, well.
I had my way.
I trusted a king
And put myself in his hands.
He had a honey face and a heart stone
(She covers her face with her dress and weeps)
- Calidassa