Thursday, October 16, 2008

PROESIA

Degas


Depois de ler SOLIDÃO CALCINADA Frei Betto enviou-me um cartão com estas palavras:

"Agradeço a saga de Pietra, Esperança e Serena, toda PROESIA"
A Marina pinçou palavras dos textos em forma de versos, então lembrei as palavras do meu amigo Frei... Tem sido uma alegria ouvir algumas opiniões sobre o livro.


" Mesmo em meio aos escombros
o amor nasce em flor teimosa
que rompe a terra, o cimento
e beija as botas dos carrascos."


" O olhar desfaz em vinho minhas vestes.
E entre o fogo que me chega acariciante
percebo-o temerário. O amor lembra
mortalha lilás e ele o ignora.
Teme a morte.
Abraça-me em timidez de estanho ardente
e nossas peles assim de calor dividido
não conseguem separar-se."

" Percorrer a trilha,
recolher solenemente
os grãos da saudade.
Trilhar o meu corpo
que se cobre a outros
olhares e se despe
quando chegas como
um vento impreciso,
sem aviso, e apenas
anuncias como dono
do meu segredo e alma
-Estou aqui!"
( BÁRBARA LIA )...

trechos do livro "Solidão Calcinada"

estes fragmentos foram pinçados pela minha amiga Marina T. Maneschy, de Belém, de uma parte do livro (narrativa da personagem Serena)