Saturday, April 25, 2009

Abril

Abril.
25 de abril, aniversário da Revolução dos Cravos.
Uma linda poesia toda Abril de Manuel Alegre:
.

Abril de Abril
.
Era um Abril de amigo Abril de trigo
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
Abril de novos ritmos novos rumos.

Era um Abril comigo Abril contigo
ainda só ardor e sem ardil
Abril sem adjectivo Abril de Abril.

Era um Abril na praça Abril de massa
sera um Abril na rua Abril a rodos
Abril de sol que nasce para todos.

Abril de vinho e sonho em nossas taças
era um Abril de clava Abril em acto
em mil novecentos e setenta e quatro.

Era um Abril viril Abril tão bravo
Abril de boca a abrir-se Abril palavra
esse Abril em que Abril se libertava.

Era um Abril de clava Abril de cravo
Abril de mão na mão e sem fantasmas

.
1. O enterro dos mortos
.
Abril é o mais cruel dos meses, germina
Lilases da terra morta, mistura
Memória e desejo, aviva
Agônicas raízes com a chuva da primavera.
O inverno nos agasalhava, envolvendo
A terra em neve deslembrada, nutrindo
Com secos tubérculos o que ainda restava de vida.
.
...
início da poesia A Terra Desolada de T. S. Eliot, em tradução de
Ivan Junqueira, fragmento no link abaixo:

http://hps.infolink.com.br/peco/libraria/l000102d.htm

.

Quando eu nasci, raiava
O claro mês das garças forasteiras:
Abril, sorrindo em flor pelos outeiros,
Nadando em luz na oscilação das ondas
- fragmento - Poemas ao Mar - Vicente de Carvalho

...esta poesia evoca a voz do meu pai e uma luz brilhava em algum lugar quando ele dizia - abril sorrindo em flor pelos outeiros...

http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/sao_paulo/vicente_de_carvalho.html