Saturday, June 27, 2009

espaço leonardiano


clique na matéria para ler


Sopro de Deus

Sigo distraído e breve - piedade na alma,
opulência no calabouço.

Sigo sereno, neblina me abraça.
Meu corpo um jarro de esperanças.

O amor - única navalha que me corta.
Aprendi que somos sopros de Deus - instantes.
p. 18


O sorriso de Leonardo

Estou aglutinando em uma página as poesias e as alegrias do meu primeiro livro lançado em 2004. Enquanto escrevo um romance - sem título definido - e um livro de poesias que deve estar pronto até setembro... e participo da oficina do núcleo sesi de dramaturgia... é isto e otras cositas más.


http://www.barbaralia.blogspot.com/