Monday, February 21, 2011

A poesia segue...


Nascida em Assaí, Bárbara Lia faz sucesso com literatura -

Título de matéria no site - Revelia -  que traz notícias da região de Assaí
Assaí - vivi lá apenas até os 3 anos e por lá tenho primos, mas, raramento visito a cidade onde nasci. Embora esta notícia tenha sido um vento de carinho. É preciso proximidade para guardar memórias. A proximidade permite a lembrança, o perfume de tudo, o tatear de toda a matéria ao redor. Lembro Peabiru por ser o lugar onde descobri o mundo e a Poesia. Assaí é oficialmente a cidade onde nasci. O lugar em que despontei para esta vida - louca vida - e quiçá deva voltar e subir os degraus que dá para uma igreja e andar pela avenida principal e visitar meus primos e dizer - olá - para a cidade onde nasci: Assaí.

Assaí - Parque Ikeda - imagem retirada do flick

Imagem retirada daqui




MEIA ELIPSE ENCANTADA




Assai = amanhecer.
Aurora de algodão.
Ecos do tiro de Vargas.
Agosto hostil.

Percorro a linha elíptica
Aurora – Poente.
Sonhos & Sons.
Êxtase.
Cimitarras na carne.
Dança em etnas-lençóis.
Olhos plenos de orvalhos.
Agonia.
Paz.

Não temo o poente.
É quando a luz se espalha.
A terra se agasalha.
Aceno lenços-poemas
Na despedida.
Um sorriso-açucena.
Visto o luar.
Entro na noite branca
Meio ao aplauso das estrelas.

BÁRBARA LIA
(O sal das rosas
Lumme editor - 2007)