Friday, March 23, 2012

Chá com as borboletas - Série Diálogos Poéticos (XI)

Magritte



Ar


É da liberdade destes ventos
que me faço.

Pássaro-meu corpo
(máquina de viver),
bebe o mel feroz do ar
nunca o sossego.

Olga Savary  (1933)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Olga_Savary




Pulmão de Deus

Sussurro suave ao redor, nuvem
de seda embalando astros.
Aqui, onde respira a vida,

perfume de malva, silêncio de córrego
entre pedras. Ar lúcido de luz.

Bárbara Lia
O sal das rosas (Lumme editor/2007)