Wednesday, April 01, 2015

...uma rosa adulterada



by Tina Modotti





 (uma deusa é uma deusa é uma deusa)





Quem – neste tempo
de futilidades –
encarnaria
uma deusa antiga?







 (um cais é um cais é um cais)


                                                                         
Beijar a quilha
Do velho navio
Que te depositou 
Neste cais





(uma primavera é uma primavera é uma primavera)





Fique em silêncio
como um ramo seco
vem aí
uma primavera
a te florir


  



(um olhar é um olhar é um olhar)





“Apenas se olharam. Olharam-se era a casa de ambos”
(José Saramago)



E fico a olhar teu rosto
O olho esquerdo me ama
O direito rasga-me - navalha fria
Segue pelos flancos a desenhar estrelas
O sangue escorre doce para o chão frio
O sangue se transforma em rio
Meu néctar fluindo mel vermelho
E nele tudo que é vida diz teu nome

Bárbara Lia

Poemas do livro - RESPIRAR (2014)