Wednesday, October 03, 2007

TRANS/BORDAR!

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
Cena do filme - O Livro de Cabeceira, de Peter Greenaway



Sinto desejo de desaparecer na aragem
Um rosto rima em viagem
Anagramas ao invés de alma ferida

A poesia era hipótese escondida
Vida - mais que vida -
que engendrou versos da mulher alada

Fluía em mim um rio uma enxurrada
Não me cortava guilhotina afiada
que ora me degola

Ando escondendo versos na gola
Querendo engolí-los com coca-cola
Para não dizer de mim e sem pudor
delatar meu mais sublime amor.
BÁRBARA LIA