Sunday, February 13, 2011

um sonho estranho

Sonhei que em um lugar desconhecido alguém desconhecido diz com uma desconhecida voz que vou viver apenas mais dois anos. Acordo e o dia está claro e ensolarado. À noite a chuva virá, ela sempre vem. Sacudir o calor da casa e me deixar feliz, por amar a chuva, eu fico feliz. O dia todo a imagem do sonho, um lugar parecido com ambulatório de seriado americano e a pessoa a me lembrar que só restam dois anos. Um sonho estranho este que ficou grudado em mim. A vida esfuma tão rápido, e ainda estou tocada pela inusitada partida do homem que foi meu - O pai dos meus filhos. Morte fulminante a dele, sem aviso, sem adeus. O mundo se abrindo diante dos pés das "crianças"... Nossas crianças... Banzo sonhos abortados Fred Mercury no último volume no som do carro - Love of my life- fui o amor da vida dele e ando recolhendo imagens, escaneando todas as suas fotos, a pedido de sua irmã. Um dia inteiro, uma manhã, mais uma tarde. Copiando todas as suas fotografias, para um álbum de eternidade. A gente só se torna eterno depois que morre...

foto de Luiz Cesar Hladu (1961-2010)

A sereia da casa do escultor.
Eu vivia no interior quando conheci meu ex-marido. Parece que ele foi viver aquele tempo na minha cidade só para me conhecer. Sua família não viveu nem dois anos por lá, e ele que sempre viveu entre Curitiba e Paranaguá acabou regressando e me roubando para bem longe do território da minha infância e juventude. Ele era fotógrafo e quando nos separamos ele deixou algumas fotos, entre elas a primeira obra de arte que vi na vida. Quem passou a infância em Peabiru recorda a casa do escultor José Moser. Onde uma sereia impávida contemplava a rua, fixa ali na varanda. Há alguns anos quando visitei a cidade da minha infância descobri que a sereia foi retirada da casa, e a rua diante da casa tem agora o nome do escultor. Mesmo antes da morte do Luiz eu tocava a magia que era ele ter fotografado um pedaço da minha alegria de menina, que era estancar diante da casa e ficar contemplando a sereia.